domingo, 23 de maio de 2010

Confusão...

Certos momentos e etapas na vida são de pura confusão. Sou daquelas que defende a teoria de que em certos dias não devemos sair da cama, e sinceramente, ultimamente, não sair da cama era uma das coisas que não devia fazer. Devia ficar lá deitada, como uma tartaruga dentro da sua carapaça à espera que a tempestade passe.
Estou numa fase da vida em que devia estar fechada para o amor! Para quê me meter numa nova relação se as anteriores não deram em nada? E é que depois tenho o vício feio de me interessar pelas pessoas erradas, deve ser o karma, ou então sou mesmo eu!!!
Para não variar, estou mais uma vez num "dilema"! Desta vez a coisa é grave....tão grave que já não sei o que pensar, nem o que fazer, e pior, já nem sei o que sinto... Mau sinal!!
Talvez por uma vez na vida não deva lutar, talvez só desta vez deva deixar passar em branco, fazer de conta que não estou a ver, que não estou a sentir e que não me importo... O grande problema é que acabo sempre a fazer o contrário!
Da última vez que conversamos a coisa foi grave, tão grave que se me perguntarem qual o teor da conversa, vou responder com toda a sinceridade que não sei! Foi tão grave ao ponto de me dizer que eu não estava a perceber nada! E não é que tinha razão?! Pela primeira vez, não percebi uma conversa que me diz respeito e na qual tenho o maior interesse...Sinal do destino? Não sei...
Eu no fundo penso que isto não é nada (penso, porque sentir não sinto), que é causado pelas altas temperaturas que assolam o país. Pode ser que quando chover um dia, isto acalme! Pode ser que a chuva tenha em mim o mesmo efeito que tem na terra: acenta o pó!

1 comentário:

JLFT disse...

Não existe mal nenhum em arriscar-se, acho que só valoriza mais e mais os valores de uma pessoa, se magoa? Magoa, mas a isso chama-se Viver.