sábado, 22 de novembro de 2008

Eu aqui...



Estou aqui sentada enquanto tu estás longe...

Gostaria de ter por perto, gostaria de sentir o teu abraço.

Os nossos passos não se cruzam,

Os nossos caminhos são distintos.

Não tenho nada teu, mas tu tens algo que me pertence...

Tens o que é meu por mero acaso,

Tens o que é meu porque o destino me pregou uma partida!

Devolve-me o que tiraste, mesmo que o tenhas feito de forma inconsciente.

Eu preciso da parte de mim que está contigo!

Devolve-a e vai!

Deixa-a no meu caminho para que eu a encontre e prossiga,

Deixa-a tal como a roubaste, assim não terei mais preocupações.

Deixa-a e vai pois a tua ausencia magoa!!

6 comentários:

GANDALF disse...

Ha certas coisas que nunca podem ser devolvidas,talvez "esquecidas" num canto da nossa memoria.

beijos

Sónia Miranda disse...

"Todos os que passam por nós deixam um pouco de si levam um pouco de nós." O pior é que há pessoas que levam muito de nós.. Mas o tempo encarregar-se-à de restaurar o pedaçinho que falta... :)
Beijinhos**

Fadinha da Sombra disse...

Gandalf:
O problema é quando temos uma memória muito boa que não esquece facilmente as coisas, enfim...

Beijitos :)


Sónita:
O tempo passa depressa quando não é preciso e voa quando deveria passar devagar, sempre tudo ao contrário...

Beijitos :)

Mokas disse...

se fosse dinheiro seria pior.
bjokas

Fadinha da Sombra disse...

Mokas:

Loool :P

Beijitos :)

XR disse...

Poderás reconstruir o pedaço que perdeste mas não recuperá-lo ... um dia será apenas memória.
Amei este teu texto.